quinta-feira, 8 de julho de 2010

Por que a gente esquece?

(...)E a gente esquece sabendo que está esquecendo.

Alguma coisa sempre faz falta. Hoje em conversa no msn, fui relembrando tantas coisas que com o tempo tornaram-se "insignificantes" ou esquecidas. Coisas simples é verdade, porém as melhores de se viver. Saudades e lembranças de: jogar queimado, iôiô, botão, barra bandeira, futsal, dominó, baralho, vôlei, de tirar fotos de paisagens, ir pra praça tocar violão, cantar ou apenas olhar as estrelas. Imitar personagens de filmes, passar trotes pras amigas, pescar, mergulhar no alto mar, subir no barco e deixar as ondas me balançar, ir pra Pedra da Galé de canoa, andar de kaik. Jogar peão, empenar pipa, andar despreocupada, quando a violência não me assombrava. Saudade até dos tempos que não tinha celular e internet. Saudade de assistir Cocoricó, Castelo -Tim-Búm, Power Ranger, Free Willy, A cura, Chiquititas, Chaves, Turma da Mônica. Video Game com os jogos de Sonic. Saudade de querer ter um tamaguchi. Saudade até dos chicletes ploc, pirulitos com açúcar, e salgadinhos com tazos. Lembranças dos walkman, patins, de ficar às 23h em cima do muro da casa da minha chupando laranja e vendo os meninos jogarem bola. Saudade de uns pintinhos coloridos que vendia na feira dia de sábado. E de andar de bicicleta na chuva. É saudade. Mas as coisas não voltam, nunca voltaram e certamente não voltarão. Cada momento é nosso último momento, só nos resta fazer valer a pena cada oportunidade. E depois? Depois é só lembranças e saudades...
PS: O IMPORTANTE É NÃO PERDER A ESSÊNCIA, E NÃO SERMOS ESCRAVOS DO TEMPO.

Um comentário:

Dyana disse...

Saudade de jogar queimado e futebol na chuvaa..